sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

Not Ready To Make Nice






Em 3 minutos e 58 segundos apaixonei-me! Recorde mundial?... Hum… presumo que não, pois para se apaixonar basta uma fracção de segundo… basta que aquele “click” nos invada e toque como uma flecha certeira a nossa máquina que não pára e nos faz manter vivos.
O que me aconteceu, desta vez, foi ter ADORADO uma música da primeira vez que a ouvi.
Na minha busca de boa música country (antes conhecida como música country e western music ou country-western. É um estilo musical popular criado no sul dos Estados Unidos, com raízes na música folk, espiritual e blues.) eis que encontro novidades sobre os Grammys… uma música de um grupo de seu nome “Dixie Chicks” ganhou o prémio de melhor canção. O nome não me era estranho, tenho uma música desse grupo cantada em dueto com a minha amiga Sheryl Crow (não, já não namora com meu amigo Lance Armstrong), num famoso concerto (ao vivo) no Central Park – New York.
Não resisti e enquanto não fiz o download do álbum “Taking the long way” não descansei… e apaixonei-me… como um teenager inconsciente… é LINDA E SOBERBA! Arrebata-nos… leva-nos por caminhos interiores, por trilhos bem marcados e novos rumos.
A música reflecte a contradição do meu ser. A sua típica melodia relembra-me tudo aquilo que sou, tudo aquilo que sinto e tudo aquilo que (não) vivo. Faz-me despertar, novamente, a faceta do “Lonely-Ranger” que, a cada dia que passa, tenta sair do âmago em que se encontra. Ao ouvir a música senti-me vivo, senti-me acordado, senti-me renascido, senti-me EU.
Aconselho…

http://www.dixiechicks.com

1 comentário:

Dual disse...

Há músicas que têm o condão de nos enfeitiçar... vá-se lá saber porquê! :D

Beijos